Reartezar

Olá! Permita que eu me apresente e explique um pouco sobre a Reartezar.

Meu nome é Luis Felipe Machado Fernandes. Ou Felipones, apelido que me deram e pegou pra sempre.

Nasci em 1966, em São Paulo (SP). Comecei a surfar aos 10 anos de idade no litoral paulista, na praia da Enseada (Guarujá). Este esporte em contato direto com a natureza também se tornou o meu estilo de vida. Toda minha energia foi direcionada para surfar o máximo possível.

Foi assim que eu conheci lugares paradisíacos no Brasil e em outros países. Mas, depois de algumas décadas, alguns picos de surf deixaram de ser paraísos para enfrentarem graves problemas com a poluição.

Como surfista há mais de 40 anos, eu me tornei um amante da natureza e suas belezas, além de defensor dos animais. E aqui em Florianópolis, onde moro, eu fico revoltado ao ver lixo nas areias das praias e ler notícias sobre a degradação todos os dias. Percebi que é uma questão de educação ambiental para tentarmos reverter este processo.

Eu não ia ficar parado, quieto, vendo tudo ser destruído. Em vez de só criticar no Facebook, tomei uma atitude e resolvi transmitir mensagens para as pessoas sobre a importância da reciclagem e da reutilização de materiais.

Sou formado nas Faculdades Integradas Alcântara Machado (FIAM), com especialização em Propaganda e Publicidade. Usando minha experiência na área de comunicação social, eu lancei o site Reartezar, que também virou revista impressa em papel reciclado, com duas edições distribuídas gratuitamente em Florianópolis (Santa Catarina).

Reartezar é uma palavra que eu criei e significa recriar com arte. A síntese desta ideia está em mostrar vários caminhos para mais pessoas criarem objetos de arte com lixo ou peças de design e vestuário, com materiais já existentes, evitando o desperdício. Isto é basicamente para diminuir o impacto na natureza, que eu, você e todos nós precisamos preservar.

Não sou nenhum doutor no assunto. Aprendo um pouco mais sobre o tema todos os dias. Com humildade, desejo compartilhar as informações adquiridas por meio deste canal de comunicação.

Assim como muitas pessoas no mundo, eu não separava o lixo na minha casa, até que um dia, bastou a visita de um casal de amigos mais jovens, quando fui questionado pela moça por que eu não reciclava. Isto foi há quase 20 anos. Desde então, eu passei a reciclar o lixo.

Assim como eu mudei os meus hábitos de um dia para o outro, acho que uma mensagem de incentivo, sem precisar criticar, é o melhor jeito para que muita gente comece a reciclar e reaproveitar os materiais.

Reartezar se transformou numa nova palavra, um verbo que amigos meus começaram a conjugar quando fazem algo relacionado ao reaproveitamento. Sinto-me orgulhoso e me vejo na obrigação de fazer parte desta mudança no comportamento da sociedade.

Acredito que vamos conseguir recuperar o nosso planeta, para que as praias que eu conheci nas décadas de 70, 80 e 90 voltem a ser verdadeiros paraísos. Gostaria de visitar a Terra daqui uns trezentos anos e ver que a humanidade conseguiu aprender com seus erros, vivendo em comunhão com a mãe natureza.

Fale com a Reartezar:

Tel: 48 991-529-466
Facebook: @reartezar
Reartezar é um veículo de comunicação que contribui na educação sócio-ambiental, destacando diversas maneiras de reciclar materiais e reutilizar objetos.
Close Bitnami banner
Bitnami